segunda-feira, 25 de agosto de 2008

EU ESCREVO PRA PASSAR A MINHA DOR


EU ESCREVO PRA PASSAR A MINHA DOR


Não importa a hora,
O caminhão do lixo,
Se eu pareço um bicho;
O sexo é bom, meu bem!
Não vou perder o senso.
Eu quase sempre digo o que penso.
A bandida sou eu,
A maldita sou eu,
E todo mundo que encarou
Deu, comeu,
Ganhou, perdeu,
E se fodeu.
Eu nunca lembro
Como aconteceu.
Valeu o bote dos otários,
Valeu o toque dos doutores,
Dos medíocres operários;
Valeu o sexo pobre das viúvas,
Valeu o tesão desenfreado das meninas,
Valeu o orgasmo das mulheres mais maduras,
Valeu a sacanagem com as vadias mais puras;
E até valeu a porcaria da paixão
Das mulheres mal amadas,
As solteiras, as casadas;
Valeu, meu bem!
Valeu!
Eu sou um tipo de canalha,
Que fere e mata sem usar navalha;
Eu faço tipo infeliz,
Mas sou a desgraça que Deus quis.
Aliás, esse teu Deus tá mesmo velho,
Manda uns babacas pregarem o evangelho,
Mas fica lá só esperando
A gente se ferrar!
Eu escrevo pra passar o tempo,
Eu escrevo pra passar conversa,
Eu escrevo pra passar filosofia pobre
E desamor;
Eu escrevo pra passar a minha dor,
Não pra minha dor passar.
A minha dor não passa.
Alguém vai tocar o telefone e me chamar,
Alguém vai pagar michê
Porque desesperadamente quer gozar;
Alguém vai chorar sozinho,
Alguém vai voltar santinho
Pro seu belo ninho.
E ainda tem alguém
Que vai continuar pelas esquinas,
Vestido de macho,
Fazendo escracho,
Virando capacho,
Comendo as meninas;
Porque é preciso pagar o carro,
A vodka,
A droga,
O cigarro;
E não me vem com essa soberba,
Que eu te escarro;
Sou aquela que não liga,
Sou a tal que não se importa com ninguém;
Sou “uma tipinha” muito besta
Que só faz o que convém.
Vou e sigo,
Deito e vivo,
Durmo e acordo
Sem saber dizer com quem.
Não importa a hora,
O caminhão do lixo,
Se eu pareço um bicho;
O sexo é bom, meu bem!


Cacau Rodrigues


quinta-feira, 21 de agosto de 2008

AS SETE ROSAS



AS SETE ROSAS


No meu sonho ela vem de vermelho;
E solta os cabelos,
Se olha no espelho;
E se vira pra mim
Com uma rosa vermelha entre os dentes.
E ela abusa;
Levanta a saia,
Tira a blusa;
E me deixa muda,
Quando pronta e desnuda
Arranca do vão entre os seios
Mais uma rosa vermelha.
E roda, fica nua;
Se projeta, se insinua;
Se abre, se mostra
Como dá na telha;
Tirando da palma das mãos
Outra rosa vermelha.
Que mulher cheia de manha!
Mulher de mistérios,
Meio cigana;
Tira outra rosa vermelha
De suas entranhas.
E ela ameaça com toques sutis;
Se encosta, se enrosca,
Mexe os quadris;
E de sua boca
Sai outra rosa vermelha
Misturada a palavras febris.
E então faz amor com meus versos,
Perplexos, circunflexos;
Entregando no olhar
A sexta rosa vermelha.
Nesse momento,
Um orgasmo de poesia me faz acordar.
Eu fico sem rumo, fora de prumo;
Não queria parar.
E vejo em meu corpo,
Coisa de louco,
A tatuagem que hoje me faz suspirar:
Aquela mulher fogosa,
Sentada, mãos postas,
Com uma bela rosa vermelha
Pintada no finalzinho das costas.


Cacau Rodrigues

terça-feira, 12 de agosto de 2008

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

ESTE BLOG GANHOU O PRÊMIO DARDOS

PRÊMIO DARDOS
Eu recebi da minha amiga poeta Patrícia Gomes, do Estado de Sítio (http://estadodelitio.wordpress.com/2008/08/09/premio-dardos/),
esta indicação, que me deixou muito feliz e emocionada.
***
Assim eu recebi a notícia: "Um mimo pra ti e muitas saudades, frô de lótus!!!
Xêros!!!" (Patrícia Gomes)
***
Valeu mesmo, Patuskinha!
***
Prêmio Dardos

Ele tem o seguinte significado: ”Reconhecer os valores que cada blogueiro mostra a cada dia, seu empenho por transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc. Em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras…”.

E ele tem três condições:

*Aceitar e exibir a distinta imagem
* Linkar o blog do qual recebeu o prêmio
.
* Escolher quinze 15 blogs para entregar o Prêmio Dardos
***

AGORA AS INDICAÇÕES DO BLOG
UM FURACÃO DE PENSAMENTOS:
***