segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

NÓS DUAS


NÓS DUAS


E nós duas nos beijamos...
Nos queremos,
Nos ardemos,
Nos deitamos,
Nos comemos.

Vadias como putas,
Donas de si, absolutas;
Eu sou o teu macho
E te faço minha fêmea;
E sabe o que eu acho?
É por isso que tu gozas...
Somos putas, vadias e nervosas.

Toco teu sexo com meus dedos, 

minha língua...
Te molho de suor e de desejo;
Esfrego minha cara em teus pelos;
Beijo, beijo... cheiro, mordo, beijo...
Te ponho de quatro, te bato...
Te deito em meu prato;
Te penetro, e te penetro, e te penetro...
Com meu brinquedo de amor;
Num misto enlouquecido de prazer e de dor.
Te devoro com fome de cem dias

e cem noites...
E descanso meu sexo de mentira,
Numa verdade que ninguém tira,
Inteiro dentro de ti.

Deixo em ti diversas marcas...
Para que jamais esqueças que eu te possuí.
Posto que um dia quando eu te deixar,
Se eu te fizer chorar,
Tu olhes para o teu corpo, que já devorei,
E lembres que mesmo sendo como sou,
De alguma forma eu te amei.



Cacau Rodrigues

INVASÃO


INVASÃO


Estou aqui, amada única.
Vim fazer-te mais minha,
Vim deixar-te mais viva,
Vim pra ser só tua.
Vim na solidão da noite, pela rua;
Vim mostrar quem manda aqui.

Embriagarei teu corpo com meus desejos,
Enlouquecerei tua boca com meus beijos,
Tocarei teus seios com meus dedos;
E suave como pluma,
Repousarei meu corpo sobre ti.

Não tema, não corra,
Que hoje estou alucinada de tesão.
Tenha calma, sem medo;
Hoje quero ter nas mãos teu coração.

Agora ordeno que te abras!
Mostra-te para mim!
Quero saborear teu sexo,
Ficar impregnada de teu gosto e de teu cheiro,
Roçar minha boca, minha cara toda,
Nesses pelos macios,
Passear de língua dentro desse paraíso molhado.

Ordeno que te abras bem,
Quero penetrar-te inteira,
Entrar inteira;
Desrespeitosamente.
Arreganhar tuas entranhas,
Invadir teu útero,
Passear pelos teus órgãos,
Abusar de ti impiedosamente.

Ficarei completamente dentro de ti.
E alcançando teu coração,
De mãos postas, punhos cerrados e firmes,
Terei enfim o teu amor na minha mão.

Ninguém jamais te amou ou te amará mais do que eu.
Ninguém.



Cacau Rodrigues